Die Mittelmäßigkeit


Ist Klauss Hoffmann! Meine Lieblings-Komponist.


***

Para os amigos brasileiros apreciarem essa joia:

Die Mittelmäßigkeit - A Medriocridade

Cada manhã o mesmo ritual.
Todas as manhãs, um cara no mesmo tormento
Toda manhã acordo e me coloco
De frente do espelho, tomo o mesmo ônibus.
Todas as manhãs, as mesmas questões para resolver,
se eu quiser e se eu precisar.


Todos os dias na mesma atitude.
Todos os dias as mesmas notícias no jornal.
Todo dia, a percepção da mudança.
Todos os dias em mim a mesma paralisia.


Todas as noites na cama a mesma queixa.
Toda noite o mesmo sonho
O mesmo medo de vôo.


Todas as noites com os olhos abertos ver tudo.
esperar Toda noite, até o medo se ir.


A cada momento em uma mentira
deve enganá-lo, não protegê-lo.
Novamente sei, você está preso
Mesmo que peça
Mesmo que grite.


A mediocridade
impede qualquer mudança.


Vejo muitas vezes os mesmos documentos, as mesmas obrigações
algumas mais recentes, mas que não consigo resolver.
Me aprofundo, rejeito meu próprio modo de viver,
Ouço, mas o medo de mim mesmo me impede.


Até o momento, eu nunca me manifestei
sobre a política,
Nunca quis ser envolvido, mudei com todos.
Mas eles dizem que o meu silêncio
traz um monte de coisas ruins.
Ele ajuda muito mais que os outros que gritam mais alto.


Devo estar no meio?
Eu não sou uma fenda de perguntas?
Devo permanecer no frame,
evitar qualquer conflito?


Eu estou fora do caminho
mesmo antes do início da batalha,
outros já disseram
o que pensam, determinados.


A mediocridade
impede qualquer mudança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário